J. OLIVEIRA SUPLETIVO PIONEIRO E RESPEITADO!

O melhor do mundo!

Inicie agora! Aulas presenciais de segunda a sexta: manhã, tarde ou noite.

Foi reprovado, está atrasado ou abandonou os estudos? Conclua rapidinho!

MUDE AGORA PARA O SUPLETIVO J. OLIVEIRA!

É o lugar onde você recupera o tempo perdido. É o pioneiro, é o melhor do mundo!

Aulas, conteúdos, provas e certificado, tudo legal e emitido exclusivamente pelo Colégio J. Oliveira, com validade em qualquer lugar do mundo para todas as finalidades.

No Brasil, o Supletivo J. Oliveira é o ÚNICO em que o aluno pode iniciar o Ensino Fundamental com menos de 15 anos e o Médio com menos de 18 anos. Só aqui é legal!

EJA – Supletivo Fundamental e Médio
SEDE ALDEOTA (NOVO ENDEREÇO):
Rua Osvaldo Cruz, 2312 - Dionísio Torres. Fortaleza Ceará (próximo a Av. Antonio Sales)
Fone: (85) 3261.9656
SEDE CENTRO:
Av. Imperador, 159 - Fortaleza Ceará
Fone: (85) 3212.0406
SEDE MESSEJANA:
Av. Jornalista Tomaz Coelho, 197 - Altos. Fortaleza Ceará (próximo ao terminal, em frente à lagoa).
Fone: (85) 3261.3939

Colégio J Oliveira

Há mais de 28 anos, ajudando milhares de pessoas a recuperar o tempo perdido e a autoestima, fazendo-as ingressar na Universidade e no mercado de trabalho.
De 14 a 80 anos, volte à sala de aula. Toda idade é apropriada para o retorno e conclusão dos estudos.

O CERTIFICADO DO SUPLETIVO J. OLIVEIRA É DECISIVO EM QUALQUER SELEÇÃO

Estudar no SUPLETIVO J. OLIVEIRA é motivo de orgulho e status, pois é considerado o mais famoso e O MELHOR COLÉGIO SUPLETIVO DO MUNDO, recebendo alunos de diversos Estados e até de outros países. Você também pode estudar no J. OLIVEIRA, faça como milhares de ex-alunos que hoje estão fazendo ou fizeram em faculdades do Brasil e do exterior cursos como Direito, Medicina, Engenharia, Hotelaria, Direito Internacional, Veterinária, Odontologia, Ciências da Computação, Arquitetura, Administração etc. Venha estudar no SUPLETIVO J.OLIVEIRA, frequentado por pessoas seletas como você.

O método de Ensino Supletivo (EJA) presencial, foi criado pelo prof. João Oliveira